Ecoando Resistências #05: FARSA S.A. : a farsa das doações empresariais no combate à COVID-19


Neste 5º episódio de Ecoando Resistências abordamos a farsa das doações no combate ao coronavírus por parte das empresas produtoras de celulose, do agronegócio, exploradoras de petróleo e mineração no Brasil, a chamada Solidariedade S.A. As denúncias são construídas a partir de uma carta assinada por mais de 50 organizações. Ouvimos Eduardo Raguse da AMA Guaíba (Amigos do Meio Ambiente), que conta como a empresa CMPC Celulose tem impactado a saúde dos moradores do município de Guaíba (RS) onde ela opera. Também falamos com Lizzie Díaz, da WRM, que nos conta como a narrativa das empresas não condiz com as práticas violadoras de direitos que se replicam de forma similar em essas diferentes países, especialmente no sul global. Conversamos também com Algemiro da Silva Karai Mirim, da aldeia guarani Sapukai, em Angra do Reis e com a Eva Rete Mimbi Benite, indígena da região de Parati. Eles trazem a realidade dos territórios, que encaram problemas básicos em meio à pandemia, como a falta de saneamento e dificuldades de manter medidas de prevenção como o isolamento social. Contamos também com o relato de Manoel Bueno dos Santos, também conhecido como Nego da Pesca. Pescador e presidente da Federação das Associações de pescadores profissionais, artesanais e aquicultores do Espírito Santo, ele nos conta como os crimes ambientais da Vale impactam a vida das populações nos territórios.

No quadro Absurdo da Vez a pesquisadora Valéria Fernandes explica o fenômeno das nuvens de gafanhotos sob uma perspectiva histórica na relação de migração dos insetos na região para além das fronteiras.

No Momento Cultural, contamos com a poesia potente da Mikaela Coelho do coletivo Poetas Vivos. instagram.com/poetasvivxs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *